Deficiente afetivo

Quando uma pessoa se une pelo afeto (digo isso, pois outros elementos podem unir duas pessoas), os sentimentos que estão envolvidos nessa relação são o AMOR e o MEDO. O amor compreendido como o apego à pessoa amada acrescido do medo intrínseco de perde-lo. dai decorrem todos os conflitos. É o medo da perda que leva uma pessoa a agredir, punir, chantagear e até a matar, por mais absurdo que isso possa parecer.

Evoluímos muito pouco enquanto seres humanos. estamos em pleno sec. XXI agindo como primatas, matando, ferindo, mutilando violentando o outro.

Psicopático é quem mata quem ama. Fica sem, mas elimina o objeto da sua dor.

Educador é aquele que ensina o ser   a lidar com os conflitos, com o rompimento, com as frustrações, com a perda. Educa – a – dor.

Suportar a perda é a mágica para aprender a ser afetivo.

O deficiente afetivo é aquele que perdeu a crença de que valha a pena gostar de si mesmo e do outro. Ele não cuida de ninguem, não se engaja em nada, não luta por causa nenhuma, não combate nenhum mal, não tem nenhuma meta nem missão. Só uma pessoa afetiva se preocupa com o proximo, investindo sua vida nua causa ou ideal.

É saudavel afetivamente aquele que sabe que pode perder e sabe fazer luto da sua dor, aquela pessoa que nunca desiste de ser CUIDADORA, de cuidar de si mesma e do outro.

Quem é afetivo cuida e oferta. Ele oferta o seu tempo, seu carinho, sua paciencia, seu autocontrole, diante da teimosia de um fiho, ou do descontrole de um marido ou de um patrão, de aum amigo, de um parente.

Participem da aula de hoje, muito aprenderemos sobre afetividade, patologias de contato e as razões do afeto, sintam-se convidados a comungarem desse lugar conosco

até mais

beijinho

Rita

Close