Trouxemos nessas aulas o termo novo para alguns do “concernimento”, claro que sob o olhar de Donald Winicott.A palavra concernimento é usada para cobrir, de um modo positivo, um fenômeno que esta coberto de um modo negativo pela palavra “culpa”. Concernimento se relaciona de um modo positivo com o senso de responsabilidade do individuo, especialmente quanto aos relacionamentos nos quais os impulsos instintivos tem lugar.Concernimento diz respeito ao fato de que o individuo se preocupa, ou se importa, e sente e aceita a responsabilidade.

Mais a frente destacamos o nosso comprometimento em estudar e correlacionar o limite e a falta de limite na formação do individuo ético, e foi muito importante associá-los a nossa condição atual como sociedade .

O ser vivo vive à beira da morte. ‘Viver’ consiste em não ultrapassar essa beira. Para o animal, a maior parte dos limites que o impedem de ir longe demais estão embutidos dentro dele. Para o ser humano eles são dados pelo que este é capaz de aprender – de longe, o animal humano é o mais capaz de aprender – com a própria experiência e com a experiência alheia.

Os limites aprendidos permitem ao ser humano também manter o equilíbrio entre os dois lados de qualquer paradoxo, caso contrário o excesso de um lado e a deficiência do outro levarão à morte. Se assim é, toda a vida humana será pautada por esse conflito essencial entre os dois lados de qualquer coisa. E a vida humana consiste, à diferença da dos outros animais, em realizar-se num contexto social, onde muitos exemplares da mesma espécie convivem num mesmo espaço.

Na espécie humana o indivíduo tem tanto a aprender, que nem sempre lhe é possível aprender tudo. Até porque boa parte dessa aprendizagem depende muito mais de quem lhe ensina (os pais, em primeiro lugar) do que da própria capacidade de aprender. PRESTEM ATENÇÃO: O LIMITE TAMBÉM SE APRENDE, OK?

E assim…continuamos nossos estudos , hoje é quarta feira, dia de mais uma aula, continuidade do que vimos e comentamos acima, espero vcs lá


beijnho


Rita


Close