mudanças projeto vemser

“Os relacionamentos que você mais tenta controlar são os que mais são prejudicados. Controle é medo. Medo de viver algo que já sentiu uma vez e não foi bom…

Tentar controlar as pessoas que você ama revela antigas mágoas, antigas desilusões e antigas dores. O controle não assegura um relacionamento. Pelo contrário, o controle liquida a confiança, a intimidade, o romance, a espontaneidade e o crescimento. Não é possível controlar o amor incondicional. Você precisa abdicar do controle (ansiedade) para ganhar o amor.

Nos relacionamentos, geralmente o controle causa conflitos de poder, desencantamento e rupturas tristes. Sempre que você tenta mudar alguém, você está tentando controlar essa pessoa. Sempre que você tenta fazer escolhas por essa pessoa, você está tentando controlá-la. Seu relacionamento não se baseia mais em amor e em respeito, mas em manipulação e dominação. Surge um conflito de poder, uma guerra, e ambos perdem – a menos que se abra mão do controle.

Renunciar ao controle é, de modo geral, o primeiro passo rumo a uma maior criatividade, inspiração e cura.

No entanto, requer coragem.

Normalmente, o controle revela a tentativa de ‘fazer’ a vida por conta própria. Tem ranço de ego, de mentalidade estreita, de medo de mudança, até de medo do sucesso. Controle em demasia pode bloquear a recepção, a parceria, a sinergia e o crescimento… pode isolá-lo de uma idéia melhor, de novos caminhos, de ajuda extra e de mais abundância… pode deixá-lo limitado aos seus próprios pensamentos mesquinhos, e com isso você perde de vista o todo.

Como você pode saber se está aplicando controle em demasia? É simples. A sua vida não estará funcionando a seu favor. Onde o controle é excessivo, não há fluxo, não há abundância, não há alegria. O controle é o calcanhar-de-aquiles que você arrasta enquanto abre caminho pela luta, conflito e dor.

Sempre que você estiver exercendo um excesso de controle, pergunte-se: ‘Neste caso, o que poderia funcionar melhor que o controle?”.

Tente olhar de outra maneira A verdadeira psicoterapia é o processo de modificar seu modo de se ver. A mudança acontece sempre que você pratica a auto-aceitação incondicional, sempre que você se dá um tempo. A mudança acontece sempre que você opta pela bondade no lugar do julgamento, pelo perdão em vez da auto-agressão, pelo riso e não pela condenação.

A vida sempre melhora quando você se trata melhor.

O ato final (e único) da cura consiste em aceitar que não há nada de errado com você. Experimente fazer este exercício hoje, Insista em procurar o que há de bom em todas as pessoas que você encontrar. Veja a luz em seus olhos, em seu rosto, em seu sorriso e em sua presença. Faça uma reverência mental para a luz presente em todas as pessoas com quem você encontrar hoje. Acima de tudo, não diga a ninguém que há alguma coisa errada com elas. Quando você lança essa luz sobre os outros, a fortalece em seu interior”.

Pense nisso, mas pense agora

beijinho

Rita

2 Comments

  1. Cara Rita,

    Estou adorando o passeio pelo site. O tinha acessado por acaso e de forma despretenciosa ao tentar localizar o download do livro do MADA. Hoje, após precisar atender ao pedido de amigas que me perguntaram onde eu havia conseguido, eis-me aqui novamente. Mas, desta vez, com calma e curiosidade para ao fim, parabenizá-la. Estou devorando os downloads dos livros. Mais uma vez, parabéns pela sua iniciativa. Abraços, Cristiani.

  2. Muito bom mesmo Rita!
    Nada como o olhar de quem entende.
    Vou passar a me enxergar.
    Abraços.
    Marcos

Comentários estão fechados.

Close